ESG

Atividades sociais da Wickbold incluem ações no Xingu e políticas de diversidade

Compartilhe
Escute a participação de Juliana Santana

A Wickbold intensificou suas iniciativas de sustentabilidade nos últimos anos, avanços que foram relatados por Juliana Santana, head de Sustentabilidade-ESG da empresa, em sua apresentação na live stream da plataforma Há Limites. A executiva destacou as ações socioambientais no Xingu e as políticas de inclusão e diversidade dentro da companhia.

No Xingu, a marca compra castanha-do-pará extraída por populações indígenas, ribeirinhas e agro-extrativistas, relação comercial estabelecida dentro da Origens Brasil®, rede gerida pelo Instituto Socioambiental e pelo Instituto de Manejo e Certificação Florestal e Agrícola (Imaflora). Ao participar do projeto, a Wickbold remunera 590 pessoas da região e ajuda a preservar 4,04 milhões de hectares de floresta.

“Com esse projeto, a gente não apenas colabora com a manutenção da floresta em pé, mas muito também para a valorização da cultura local, com o respeito às comunidades tradicionais”, afirmou Juliana. A meta da Wickbold é aumentar as compras de castanha-do-pará de acordo com a capacidade produtiva das populações locais.

Para fazer avançar a pauta de diversidade e inclusão, a Wickbold tem cinco frentes prioritárias de atuação. São grupos dedicados às agendas de mulher, de pessoas com deficiência, de pessoas LGBTI+, de etnia e de gerações. Além disso, a empresa acaba de aderir aos compromissos do Fórum de Empresas e Direitos LGBTI+.

Juliana Santana destacou ainda o fato de a empresa ter tomado no ano passado a decisão de buscar o chamado Selo B, certificação internacional dada a empresas que se preocupam não apenas com seu êxito financeiro, mas também com o bem-estar da sociedade e do planeta. Após fazer um diagnóstico socioambiental de suas atividades, a companhia está estruturando um plano de ação para se adequar aos padrões exigidos para obter a certificação.

Schneider Eletric envolve fornecedores e clientes em seu esforço de descarbonização

Artigo anterior

Boa governança traz “segurança, transparência e previsibilidade”, diz executivo da BRF

Próximo artigo

Você também pode gostar

DEIXE UMA RESPOSTA

O seu endereço de e-mail não será publicado.