Mudanças climáticas

São mudanças de longo prazo nos padrões meteorológicos médios que definem os climas locais, regionais e globais da Terra. Impulsionadas principalmente pelas atividades humanas, em particular pela queima de combustível fóssil, que libera gases de efeito estufa como o dióxido de carbono, as mudanças são observadas desde o início do século 20. Na definição de mudanças climáticas incluem-se também processos naturais, entre eles os padrões oceânicos cíclicos como El Niño e La Niña e forças “externas”, como a atividade vulcânica e variações na energia solar.
O ambiente terrestre oferece pistas para entender as mudanças climáticas ao longo dos séculos e, por meio de modelos teóricos, os cientistas podem monitorar o fenômeno. Entre as evidências, há indicadores-chave como aumento de temperatura no solo e nos oceanos; elevação do nível do mar; perda de gelo nos polos e nas geleiras das montanhas; mudanças de frequência e gravidade de condições climáticas extremas, como chuvas, inundações, furacões, secas e incêndios florestais, entre outros.