CiênciaRadar

Estudo detecta microplástico no sangue humano

Compartilhe

Pesquisadores da Universidade Livre de Amsterdã constaram, pela primeira vez no mundo, a presença de microplásticos no sangue humano. O estudo, publicado na revista científica Environment International, analisou amostras de sangue de 22 doadores anônimos, todos voluntários com boa saúde, e encontrou microplásticos em 17 deles.

Metade das amostras continha vestígios de PET (polietileno tereftalato), um dos plásticos mais usados no mundo, principalmente na fabricação de garrafas e fibras de poliéster. Mais de um terço tinha poliestireno, utilizado, entre outras coisas, em embalagens de alimentos, e um quarto continha polietileno, matéria-prima das sacolas de supermercado.

Alice Horton, especialista em contaminantes antropogênicos do centro britânico de oceanografia, afirmou que “apesar da pequena amostra e das baixas concentrações detectadas”, os métodos analíticos do estudo são “muito robustos”. “Este estudo ajuda a mostrar que as partículas de plástico não estão presentes apenas no meio ambiente, mas também em nossos corpos. As consequências a longo prazo ainda não são bem conhecidas.”

Clique aqui para ler a reportagem da agência France Presse traduzida pelo jornal Folha de S. Paulo.

Clique aqui para ler o estudo.

Painel da ONU vai analisar compromissos ambientais das empresas

Artigo anterior

Você também pode gostar

DEIXE UMA RESPOSTA

O seu endereço de e-mail não será publicado.