BiomasRadar

Desmatamento na Mata Atlântica cresce 66% em 2021

Compartilhe

A Mata Atlântica perdeu 21.642 hectares em 2021, um aumento de 66% em relação ao ano anterior, quando haviam sido desmatados 13.053 hectares. Os novos dados constam do Atlas dos Remanescentes Florestais da Mata Atlântica, divulgado nesta terça-feira (24). A destruição equivale a 59 hectares por dia ou 2,5 hectares por hora – cada hectare corresponde ao tamanho de um campo de futebol.

O desmatamento aconteceu em quase todos os estados que abrigam o bioma, mas foi mais intenso em Minas Gerais, Bahia, Paraná e Mato Grosso do Sul, que concentraram 85% do total. Segundo o levantamento, estados que estavam perto de zerar o desmatamento – como São Paulo, Rio de Janeiro e Pernambuco – voltaram a registrar aumento da derrubada de floresta.

A Mata Atlântica está sendo destruída principalmente pela expansão das áreas de pastagens e de lavouras. Entre outros fatores, destacam-se a expansão urbana e a especulação imobiliária. Com o desmatamento no bioma, foram lançadas 10,3 milhões de toneladas de CO2 na atmosfera, o que agrava o aquecimento global. O levantamento é realizado desde 1990 pela Fundação SOS Mata Atlântica e pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).

O risco de uma nova extinção em massa

Artigo anterior

Insegurança alimentar atinge 36% dos brasileiros

Próximo artigo

Você também pode gostar

DEIXE UMA RESPOSTA

O seu endereço de e-mail não será publicado.